Thursday, May 11, 2006

Post #3 - Livros, poder de Jedi e a Macarena

*Originalmente postado no dia 11 de Maio de 2006*


Oi meu povo (6 leitores! Uhuu! Estamos crescendo, daqui a pouco vamos dominar o mundo!) ontem foi um dia de muito trabalho não referente ao filme nem a poker (e não vou mentir, tb fiz a unha). Ou seja, estou tremendo por um game! Mas tenho um dia cheio, nem sei se vou poder jogar hoje, então se verem uma menina tremendo por Ipanema, fazer o obséquio de socorrê-la com 2 cartas, uma ficha e uma cadeira, pois sou eu em plena crise de abstinência!

Brincadeiras a parte, ontem um amigo me ligou querendo umas dicas (minhas?) sobre quais livros comprar para melhorar o game dele. Na hora falei “Quem sou eu pra aconselhar alguém em alguma coisa? Acho melhor vc ler o Clube do Poker, pq o CK e o Raul sabem do que estam falando, e eu não!” (afirmo que não sei nada sobre nada, o que nem sempre é tão ruim!), mas ele insistiu, então tentei da melhor forma possível.

Primeiro: claro, indiquei a bíblia do poker, Super System. Isso é óbvio então nem vou pendurar nisso. Um jogador de poker sério que ainda não leu esse livro não é um jogador de poker sério, e precisa sair agora desse site (não, não precisa sair não, só abre outra janela aí no browser) entrar na amazon, no mercado livre ou no ebay, e comprar já! Vai lá enquanto eu espero aqui… Foi? Ok.

Outros livros que aconselhei partem do princípio que a pessoa já sabe jogar poker (holdem) e quer melhorar, e não aprender, ok? Bom, tem os livros do Sklansky, mas isso tb é óbvio, então vou falar dos menos óbvios que me ajudaram muito no início.

“Harrington on Holdem”. Sim, tem pouco “circo” em volta do Dan Harrington, ele tem aquela cara de cera de vela, usa umas camisetas promocionais que dá pra ver que ele ganhou de graça da seguradora dele, bem surradas com furinhos de traça, e tá sempre com aquele boné verde horrível com um sebinho de suor já colado na testa, mas não deixe a aparência nada intimidadora dele enganar: o cara joga o fino! Ele não é agressivo como o Gus Hansen (nem gato feito o Gus!), ele não é maníaco feito o Michael “The Grinder” Mizrachi, nem é bailarino feito o Tuan Le, mas o que o jogo do Harrington tem é consistência e durabilidade com uma taxa MÍNIMA de erro e MÁXIMA de ganho nos poucos e bem escolhidos pots que ele joga. Além do cara ser campeão do WSOP 1995, ele chegou na mesa final do WSOP 2003 e 2004 – isso é o mesmo que desviar de umas 4000 balas perdidas enquanto trancado num quarto escuro. Feitos extraordinários no mundo do poker. No livro dele (os 2 volumes, agora lançando o 3) ele analisa minuciosamente quase TODAS as situações que um jogador pode ter pela frente em torneios multis e sit n gos, desde posição a chip stack, enfim, tudo mesmo, com conceitos bastante complexos e sofisticados, mas que ele explica de forma super simples e objetiva. Se ler com atenção, juro que o game de qquer jogador vai melhorar. Acho que o Clube do Poker vai traduzir, e com certeza todos vão se beneficiar muito dessa leitura.

Outro livro que me abriu os olhos foi o “The Book of Bluffs”, do Matt Lesinger. Sério, esse livro belisca onde dói, pq o cara mostra um monte de situação que tá bem ali na frente e a gente não tá vendo de tanto que a gente tá olhando pras nossas cartas. Esquece as cartas que estão com vc, essas são faceis de jogar. Pense nas cartas do adversário! Ele analisa todo tipo de situação de blefe possível, e deixa bem claro que se vc é um jogador que não sabe blefar na hora certa (atenção para o “na hora certa”), vc não está jogando bem (ele que falou isso, não fui eu não!). Ele ensina como otimizar seu poder de blefe, como ler a textura de um bom flop, turn e river para blefar, estuda a aposta do adversário, fala para escolher a hora certa de mandar seu blefe, e quando vc estiver puxando o gatilho não ser um “meio ladrão de galinha” e sim fazer direito (se vai atirar no flop, tem que atirar no turn e no river e não congelar só porque o adversário deu call), ah, um monte de coisa… Não vou enganar, o livro é bem complexo mas já li algumas vezes e é excelente e vale o esforço de quem quer mesmo melhorar. Não vou entrar nas dicas que ele dá pq esse post ficaria do tamanho de um bonde (já está!), mas eventualmente até coloco aqui umas jogadas excelentes que ele ensina.

Tá, agora eu vou falar de um dos melhores livros que já li de poker, escrito por um dos melhores autores (e jogadores) de poker do mundo. “The Book of Poker Tells” do Mike Caro. Eu sei que nessa era de poker online esse livro parece uma coisa obsoleta, e realmente não vai ajudar muito o jogador online, mas pra quem joga ao vivo (mesmo com os amigos) ou no circuito WPT, WSOP, o que for, essa leitura é obrigatória! Meu Deus, o cara não erra! Ele analisa pessoas, movimentos, gestos, e cada gesto que ele analisa é ilustrado com fotos (ele não descreve “se a pessoa colocar a mão na carta assim é blefe” ou “se a pessoa pegar nas fichas assim indica mão forte” – ele coloca FOTOS de como é, fotos de cada gesto e o que cada um indica, e o desgraçado acerta!) Ah, me dá dor de cabeça só de pensar nisso, pq eu não sei como ele sabe, mas o fato é: ele sabe! Impressionante! Coisa de Jedi! Quem ler esse livro e assistir qquer DVD do WPT ou WSOP, vai ver que ele SABE do que ele tá falando e vai começar a reconhecer todos os gestos que ele mostra no livro. Ah, dá até raiva… nem quero mais falar disso! (me exaltei!)

E um dos meus favoritos, que não ensina sobre o jogo de poker em si, e sim sobre a filosofia que um “ganhador” deve ter na vida, e não só na mesa de poker, é o “Ace on the River” do Barry Greenstein. Como o próprio, o livro é muito elegante, discreto, e brilhante. Tá aí, acho que esse é o meu jogador favorito. Imagina, ninguém nunca viu o Barry Greenstein pulando, gritando e apontando quando ele ganha um pot, muito menos pulando, gritando e apontando quando ele perde. Esse comportamento é ótimo para o game online, sozinho em casa, mas acho patético num live game, seja em torneio ou em jogo com os amigos, uma pessoa dançando a Macarena ao ganhar ou perder um pot. Se eu vejo isso, ich, coitado – vira mira de tanta raiva que me dá… Pô, senta aí e relaxa, detesto grito!

E tem livros ótimos de poker, mas que não ensinam a jogar, e sim mostram o mundo do high stakes poker games de Vegas, que são: “The Profesor, The Banker and the Suicide King” do Michael Craig, sobre o jogo mais caro do mundo com o texano milionário Andy Beal e a Corporation; um time de 10 profissionais, organizados pelo Doyle Brunson, que juntaram um bankroll na bagatela de USD $10 milhões pra esse game rolar. Delícia! E outro excelente é o “The Biggest Game in Town” do A.Alvarez, onde ele mergulha no mundo do high stakes poker de Vegas e conclui que a segunda melhor coisa depois de jogar e ganhar é; jogar e perder! Fantástico! E tb recomendei umas crônicas do Rubem Braga, umas poesias do Manuel Bandeira, um romance do Jeffrey Archer, e outras coisas, se não a pessoa emburrece de vez, né não? Mas tb não sei – talvez esse seja o objetivo!

Bj, té mais,
ME

5 comments:

Anonymous said...

O livro do Harrington, além de didático, é uma leitura prazeirosa. Já o(s) livros(s) do Sklansky são piores que aula chata depois do almoço: o trem mal escrito, sô! (Do you know why?)

Uma dica: The Green Book of Poker do Phil Gordon. Não é um pusta livro, mas mostra todas as estratégias que o Phil utiliza nos torneios. Em particular, ele tem a explicação para "pot odds" mais didática que eu já li.

Camisa_10

ME said...

Camisa_10, toda razão, os livros do Sklansky sao mala, por isso n comentei mto. Ensinam o 2+2, mas ele pendura numa matemática tão doida de rock'n'roll, que nenhum mortal entende o que que ele tá calculando. Deve ser o calor do centro da terra - pelamordideus!

O do Phil Gordon eh bom mesmo, e ele tem um calculo de pot odds e outs (x4 e x2) excelente. Ele inclusive fez uma previsao de como que ele vai ganhar o WSOP desse ano bem engracada e otimista. segue o link:

Game Plan do Phil Gordon pro WSOP 2006

RenzoBR said...

O Greenstein doa toda a grana que ele ganha em torneios para instituições de caridade. ;)

O livro do Phil Gordon realmente é show de bola e o Blue Book dele já está em pre-order, só que só sai lá pro fim do ano.

Rodrigo said...

Oi ME!

Tava procurando por algum comentário sobre o Ace on the River... não conhecia ninguém que tinha lido, e eu não sou de confiar em opiniões da Amazon.com...
Bom, tá na lista e vai ser o próximo.
Em tempo: pra quem tá começando, eu prefiro o Theory of Poker do Sklansky do que o SuperSystem do Doyle. HOHE vol 1 e 2 são obrigatórios, mesmo com a "cara de vela de cera" do mesmo. E pra quem for comprar o SuperSystem, não compre o volume 2, que é mais marketing do que teoria propriamente dita...

Bjs!

Raiteki - http://www.freeroll.com.br

Moisés Versulotti said...

Muito legal seu blog e a abordagem sobre os livros me fez comprar o inidicado...vou passar amanhã !!!