Saturday, August 12, 2006

Vegas por partes – Parte I

Oi Puebs, pensei muito sobre o post de Vegas, pq eu queria que ele tivesse o humor de sempre, mas ao mesmo tempo a importância merecida pelos feitos que os nossos jogadores conquistaram lá. Não sei se vcs (ou eu) vão ter saco de muitos posts de Vegas, então vamos indo até a gente aguentar, ok?

Então vou começar falando que essa viagem foi uma das melhores da minha vida. Se eu tivesse que ir pra um lugar tão distante, na maior pressão (pq juro, ir pra filmar um bando de marmanjo que eu conhecia a pouco tempo, sendo a única mulher do grupo, tendo que seguir todos, fazer imagens boas, filmar dentro de cassinos, ao mesmo tempo querendo testar o meu jogo em Vegas, mas sem perder o foco, enfim, tudo isso gera um bando de preocupação que a maioria nem imagina) eu com certeza escolheria ir com esse grupo. Eles são amigos, unidos, se ajudam, se divertem, e me acolheram de uma forma incrível, sempre cuidando muito bem de mim e me tratando de igual pra igual (you know what I mean…) É claro que hora ou outra os ânimos se enfrentam, mas isso é normal, acontece nas melhores famílias, e não tem pq a nossa ser diferente. Todos são pessoas incríveis, cada um do seu jeito, excelentes jogadores, e estreitei laços de amizades com os que já eram meus amigos, como Omar (teorias infalíveis do Craps), Fabião (ajudou a desenvolver as teorias do craps e me levou junto nessa - que fase!), Akkari (agora usa boné escrito AKKARI e raspou a cabeça!), Federal (joga mal e ponto final), CK (como levou bad beat no live, e como churrilhou no online!), Leandro (É ISSO!), Cunha (comprou um Ipod novo de 30giga, agora não responde mais nem quando está sem Ipod – Rainman mesmo), Radio (novo dono do Tuscanny), Eric (comprou o sapato mais lindo de Vegas), Leo (desapareceu lá pros cash games do Venetian), Michel (parceiro das minhas sessions mais longas e neuroticas, mesmo quando não era na mesma mesa) e fiz amizade com os que eu não conhecia, como Vicenzo (all in sempre), os Loduccas (sem comentários a alegria de conhecer essa dupla pai e filho que viajam e jogam juntos, se divertindo feito amigos!), o Pistola (que eu já tinha conhecido mas nunca entendido direito – lol – e que dança pruma música que toca só na cabeça dele e fica falando “I’d laike to maike a collect call to brazil – QUICKLY!”), enfim, todos que estavam lá são muy queridos e vou sempre lembrar com muita alegria dos dias que passamos juntos.

OK, vamos ao que interessa: resolvi contar um day-to-day resumido de Vegas, vamos por partes.

O nervoso: será que vou conseguir entrar com a camera no Rio? Será? Dane-se, vim até aqui e vou tentar. E O CALOR!?! Jesus! Fui até o Rio com o Eric e o Cunha ver como era o esquema de filmagem lá, e ver como estavam o Akkari e o Omar num super satellite pro Main Event. Infelizmente eles caíram. Almoçamos no Rio, fui pro Bellagio encontrar com o CK, dei 2 tirinhos no WPT do Bellagio, levantei pra frente e fui dormir, morta e feliz! Estou em Vegas e amahã tem Federal estreiando no WSOP!

Na sexta as 9 encontrei com o Federal na porta do quarto dele e já descemos com ele batendo o maior papo com a camera. Uma tranquilidade que chegava a me irritar! Sério! Pegamos o taxi com um sueco, Peter, e o cara tremia tanto e tava com aquele bigodinho de suor de norvoso, aí o Federal fez uma pergunta pra ele, ele virou pra responder e viu a camera ligada e começou a gaguejar. Coisa de mortal que vai jogar o WSOP. Perguntei pro Federal “Pq vc não pode ser normal e ficar nervoso tipo ele, hein?” Eu já suspeitava mas ainda ia ter a confirmação de que o Federal era o Super Homem do WSOP… Enfim…

Chegamos no Rio e fomos pro café da manhã que o PS tava oferecendo pros qualifiers (eu de penetra, é claro). Fiquei muy aliviada pq entrei filmando no Rio e ninguém me encheu o saco. OBA! Juro, era um mar de gente, e me deu um nervoso e uma emoção quando eu entrei e vi aquela cambada de discrente, o Federal enorme no meio deles, eu uma nanica filmando tudo, e um banner giga em cima escrito “WELCOME TO THE 2006 WORLD SERIES OF POKER” – parada de chorar. E o Federal me falando “fica calma” – pode isso? Pô, fica nervosoooo! Quase briquei!

UM APARTE: sei que esse ano não pude jogar o main event por causa do filme, mas ano que vem eu vou jogar o Main Event e todos os side events possíveis do WSOP – isso é um fato, promessa que eu mesma me fiz quando me deu aquela emoção e ciúmes de ver os jogadores entrando pra jogar o maior torneio de poker do mundo e eu a ver navios… sniff...

Voltando... Fizemos uma última entrevista fumando um último cigarrinho e lá foi ele jogar o WSOP… Eu só poderia entrar as 5pm. Vou dar uma dormida até a hora de voltar.

Quando eu tava indo embora, passei pela POKER EXPO que tava rolando no Rio e Puebs, a quantidade de brindes que eles estavam dando! Eu parecia uma mendiguinha, pq entrei em TODAS as filas de todos os sites e revistas e ganhei todos. Chegou uma hora que eu tinha tanto boné, camiseta, baralho, óculos escuros (o melhor foi o brinde do PS – um casaco preto lindo escrito atrás “Money won’t change me” – hahaha!), que eu nem tinha como carregar! Mas o brinde do Full Tilt era uma bolsa (linda!) que deu pra eu jogar a maioria das coisas dentro.

Carregada de tralha, mais camera, bolsa, ai meu Deus, eu tava pronta pra ir embora quando vi a lenda viva no canto do olho, ele próprio, o Doyle Brunson! Ele chegou e sentou, junto com o Mike Caro (ISSA!) no stand do Doyle’s Room e começou a assinar sei-lá o que. Só sei que entrei nessa fila com a camera, peguei um poster lá que ele tava assinando e fui andando. Na minha vez, eu cheguei nele de camera ligada e ele abriu o maior sorrisão. E eu “Please Mr. Brunson, say hello to Brazil!” e ele, feito macaquinho treinado, “Hello Brazil”! ISSA! Assinou meu poster, “To Maria, the brazilian player” – GASTEI!?!

Logo que saí da fila, muy contente, vi a Annie Duke sentando pra autografar um livro. Lá fui eu pra fila, e meu pueblo, foi assim mais algumas horas, seguido de T.J. Cloutier, Johnny Chan, Esfandiari (nisso eu tantando me camuflar pq eu sabia que ia encontrar com alguns deles mais tarde!) etc. Bom, finalmente as 2pm eu consegui ir embora do Rio pro Hotel pra largar as tralhas, tomar um banho (Jesus, que calor!) e voltar correndo pro WSOP as 5pm, quando eu ia poder entrar, ver o Federal e me encontrar com meus amigos do Wicked Chops.

Quando cheguei no WSOP fui logo pra mesa do Federal, que era pertinho do rail - mesa 141, nunca vou esquecer. Encontrei com meus amigos do Wicked e apresentei eles pro Federal, que já veio contar uma mão que ele tinha ganho “I had AT, the flop came Ace, crocodile, crocodile…” (Ás, jacaré, jacaré! Hahaha!) os Wickeds me perguntaram se “crocodile” era algum termo pra AA, ou algo assim. E logo antes do dinner break, o Federal com 15K, rolou a mão nojenta que ele caiu pra 4.5K. Ele conta a mão lá no Poker Mania. “BREAK”. Bom, fomos comer e ele com a cabeça muito forte, sabendo exatamente o que ele tinha que fazer na volta, manteve a calma e o ânimo nesse break. Juro que ele não se abalou. Mas o que mais impressionou foi quando eu falei algo do tipo “vamo, vc consegue” e na mesma hora ele me interrompeu e falou “por favor, não faz isso. Vamos falar de forma realista. Sabemos a minha situação e o que eu tenho que fazer. Eu preciso do seu apoio e não de pom-pom. Vamo falar sobre o jogo direito” – CARACA! Isso demonstra a cabeça que ele tem pro jogo, tô falando sério. Na mesma hora o papo mudou de tom e foi algo assim “sim, vc está respirando por um canudo muito fino e vai ter que se movimentar, oprimir enquanto seu stack ainda machuca alguém, double up, roubar blind, vale tudo e vai ter que ser no braço ou cair de uma vez e ir curtir o resto da viagem. A situação é complicada mais ainda tem 1 hora antes do verdadeiro desespero”. Eu acho, sinceramente, que essa habilidade dele de entender a situação grave que ele se encontrava e não querer buscar “otimismo” e sim “realidade” fez toda diferença na volta do dinner break.

E ainda teve um momento bem descontraído do break. A gente tava numa mega fila pra comer, e o Federal, morrendo de fome, perguntou pra mulher “what do you have that is ready?” (o que tem que está pronto) e ela respondeu “BOLJ*^$RLOJU” algo que ele não entendeu, e ele falou “I’ll have the bólóló” e ela serviu um sandwiche lá. Ele adorou o bólóló e na hora de pagar perguntou pra mulher se ela tinha cobrado o “bólóló” e ela respondeu que sim, sem nem pergunta o que era o “bólóló” e daquele momento em diante o nome daquele sandwiche estranho virou bólóló e onde a gente ia o Federal pedia um bólóló e era servido o mesmo sandwiche. Coisas do software.

Na volta do dinner break, eu em pé a 1metro e meio dele, vejo ele empurrar all in 3x seguidas. Juro, me dava dor de barriga cada vez. Vontade de vomitar no carpete e eu só voltava a respirar quando os mano foldavam, pq, como diz o Fabião, FORDAR NÃO É FEIO! Nisso os Wicked Chops já tavam do meu lado torcendo muito por ele tb. De repente vi ele empurrando as fichas pro centro da mesa com muita rapidez e um cara pensando, pensando, pensando… Quase gritei, a-lá-Fabião “FORDAR NÃO É FEIO!” O cara mandou “I call” e o Federal jogou o KK dele na mesa e viu o TT do cara e veio ficar em pé comigo e com os Wicked Chops, sem olhar pra mesa, e a gente chamando “NO SURPRISE, NO SURPRISE!!!” Gente, essa emoção toda no WSOP! Quem não vomita? De repente um cara da mesa dele me deu um sinal de “thumbs up” e eu falei “NO SURPISE!” e a gente comemorou muitooo! Esse pot levantou ele acho que pra 15K. Nisso já eram 10pm, eu não conseguia mais ficar em pé, exausta mesmo, e precisava sentar numa cadeira! Dei um mega abraço no Federal e fui dormir. E ele terminou o dia 1 com 17K fichas. Joga bem? Me fala… Esse tal de Federal joga esse jogo? Cair pra 4.5K e 2 horas depois estra com 17K? Joga mal esse tal de Federal, ora bolas, vai caçar serviço! ;-)

Então, seguindo a linha "quem tem saco" amanhã vejo se tem alguém sem eles cheios e conto mais. Agora tenho que tomar banho e me arrumar pruma festa. Té mais seus discrentes. Tô contente de estar de volta, planejando neuroticamente a volta em outubro! Julia já fechou tb. Que sonho essa parceirada! Ou, como o Eric diria, this parceiration is a dream!

Besos, besos,
ME

ps - isso não tem nada a ver com poker nem com menhum outro assunto da vida, mas preciso mostrar pra vcs o que está na 57 com 7a avenida de NY nesse exato instante - eu ri tanto que vale a pena! Dêem uma olhada

15 comments:

Anonymous said...

Demais! Conta tudo, não para não! Queremos saber!!!

Davi Silveira said...

eeeeeeeeee mostro o rostooooooo....rsrsrssr otimo post eim linda.....beijaooo ( até q é bonitinha )kkkkkkkkkkkkk

pedro paulo said...

soh dava FUBANGA ateh a ME chegar, ela salvo a patria

Anonymous said...

Se o seu filme (que vai acabar se chamando underdogs rss) tiver metade da qualidade dos seus posts estamos garantidos. Sem surpresa!!! Vejo vc entre livros, revistas e ipods, pela manha, acordando linda na sua calca jeans (que deve ser seus pjs) com um copo de liquidificador na mao : Poker + Bukowski + D2 + Rubem Fonseca + Amor pelo que faz Mistura aa porra toda e toma, e depois de um cigarro vomita tudo no teclado do Imac... Continue!
bjs
Leo Caetano
hahaha

Anonymous said...

maridu, depois conta pra gente como foi a noite com os famosos!
bjao!

Silvio Peters said...

Haha!!! Muito bão o Outdoor!
E Davi. Como assim ela é bonitinha?! É a miss Brasil. E tá sem namorado... que fase...

ivanei said...

lol, pobre steven...

Luck4Eva said...

Mulher é um bixo sem vergonha mesmo :)

Anonymous said...

hahahah Leo Catano q isso bixo ahUHAUH q comédia seu post

falando sério...Maridu, tu e o CK no tédio? q isso

pra um homem e uma mulher, juntos, nunca há tédio!!!

Julia said...

haaaaaaaa traduz ai..q ta escrito
painel da rua 57.
nao consigo ler=(

Davi Silveira said...

nossa eu tava bebado quando deixei minha mensagem....e nao achava minha lente....meu q gata....sem namorado ainda uauuuuuuuuuuuuuu me candidato a seu namorado ME....tenho 21 anos mentalidade de 12 , olhos verdes, nao sei o q quero da vida, se gostar de mininos mais novos faça um orkut e me mande um scrap......se quiser faço todu pra vc ...lavo passo cozinho e ainda viro se cabo-man...ou melhor cabo boy.....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

AT said...

HAUAHAUAHAUHAUAHAUAHAHAHAU,

Maridu o outdoor foi uma das melhores coisas que você colocou aqui até hoje, simplesmente the best!

PS. Você virá sábado pra sampa jogar o circuito paulista, ou não?

Beijos

Wilton said...

Concordo com o AT este Outdoor é campeão.

Mas, já vou fazer a campanha para você jogar o circuito Carioca, que marcaram para este sábado também.

Beijos.

Anonymous said...

Cadê o resto dessa história sua discrente.
Quer me matar o povo de curiosidade???

Puta beijo.

Federov

Elton said...

E depois de tudo isso, vc chegou ao Rio na boa, sem cair na ilha de Lost... suas preucupações foram infundadas... heheheh..

Brincadeiras a parte, adorei a sua cobertura jornalistica da brasileirada no WSOP... e concordo especialmente com um detalhe... ano q vem também estarei lá.. afinal se o Brasa conseguiu vaga nos primeiros satelites online, qq um pode conseguir.. hahahah..

Bjos !!